DataPoder360: rejeição a Bolsonaro vai a 76% entre eleitores que o conhecem


Pesquisa DataPoder360 de julho revela que 76% das pessoas que dizem conhecer Jair Bolsonaro (PSL) declaram que não votariam nele de jeito nenhum.A taxa de rejeição cai para 55% no grupo de eleitores que afirmam conhecer Bolsonaro apenas “de ouvir falar”. Despenca para 33% entre os que não sabem quem ele é.

Essa combinação de percepções pode ser usada durante o período de propaganda eleitoral na TV e no rádio, quando Bolsonaro será exposto pelos adversários em comerciais ao longo de muitas semanas.

Com Ciro Gomes ocorre fenômeno parecido ao de Bolsonaro. Quanto mais os eleitores dizem conhecer o candidato do PDT a presidente, mais aumenta sua rejeição –no caso, de 63%.

Com os demais candidatos na corrida pelo Planalto, segundo o DataPoder360, dá-se o oposto do que se passa com Bolsonaro e Ciro: quanto mais as pessoas os conhecem, menor tende a ser a rejeição.

O levantamento do DataPoder360, divisão de pesquisas do portal Poder360, realizou 3.000 entrevistas por meio de telefones fixos e celulares de 25 a 28 de julho. Foram atingidas 182 cidades em todas as regiões do país. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais, para mais ou para menos. O registro do estudo no TSE é BR-09828/2018.

Os resultados gerais do levantamento foram apresentados ontem, 4ª feira (1º.ago.2018). Para ler o post e as tabelas, clique aqui. Hoje, o objetivo deste post é mostrar as duas perguntas que o DataPoder360 fez individualmente sobre cada candidato.

Primeiro, testou-se o grau de conhecimento dos eleitores sobre cada 1 dos candidatos (“Você diria que conhece, conhece de ouvir falar ou não conhece [nome do candidato]?”). Depois, perguntou-se sobre o potencial de voto e a rejeição (“Você diria que votaria com certeza, poderia votar, ou não votaria de jeito nenhum em [nome do candidato]?”).

Fonte: JL/PODER 360



ATENÇÃO!! Os comentários aqui expressos não representam a opinião deste portal de notícias. A responsabilidade é inteiramente do autor da mensagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *