SDR lança Comitê de Políticas Públicas para Mulheres Rurais do Piauí

A Secretaria de Desenvolvimento Rural do Piauí (SDR) realizou, na última segunda-feira (26), a solenidade de lançamento e posse do Comitê de Políticas Públicas para Mulheres Rurais do Piauí. O evento está sendo realizado em parceria com as secretarias de educação (Seduc), planejamento (Seplan), do trabalho e empreendedorismo (Setre) e ainda com as coordenadorias de Políticas para as Mulheres (CEPM) e da Juventude (Cojuv), além do Instituto Assistência Técnica e Extensão Rural do Piauí (Emater).

O Comitê tem como foco promover políticas públicas voltadas às mulheres rurais do Estado do Piauí, objetivando garantir a participação, o envolvimento e a efetividade das mulheres dentro das políticas públicas voltadas para o campo, no Piauí. Tudo pensado para assegurar os direitos e o acesso à documentação, à terra, ao crédito, à organização produtiva, à produção agroecológica, aos serviços de assistência técnica e extensão rural, à comercialização e agregação de valor à produção, à participação na gestão, ao desenvolvimento territorial e à manutenção da memória coletiva e dos conhecimentos tradicionais.

De acordo com a superintendente da agricultura familiar da SDR, Patrícia Vasconcelos, a ideia é fazer uma interlocução das políticas públicas voltadas para o público feminino. “Queremos que todas as ações tenham um ponto de convergência com as políticas públicas das esferas municipal, estadual e federal. Na SDR, temos alguns programas executados com recursos do estado e também de financiamentos, como é o caso do Viva o Semiárido e do Progere II, que têm as mulheres como público prioritário de suas ações. Pretendemos com a fundação deste comitê otimizar a aplicação de recursos voltados para as mulheres da agricultura familiar”, ressaltou.

Entre as competências deste Comitê está discutir, propor, analisar e incentivar a implementação de políticas públicas de ações afirmativas para mulheres rurais, enquanto políticas de Estado. Outro ponto é a promoção da articulação e de parcerias com diversos órgãos governamentais e não governamentais e intuições de ensino superior e pesquisa. Os movimentos sociais também serão contemplados com esta iniciativa.

fonte: ascom/sdr



ATENÇÃO!! Os comentários aqui expressos não representam a opinião deste portal de notícias. A responsabilidade é inteiramente do autor da mensagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *